• Áliston Meneses

Vacina chinesa deve chegar no começo de 2021, diz Instituto Butantan

De acordo com Dimas Covas, a vacina poderá chegar aos brasileiros "mais barata" e produzida em maior escala

Em meio às notícias de avanço de vacinas contra o novo coronavírus, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que a Coronavac - vacina em desenvolvimento pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o órgão brasileiro - comece a ser aplicada na população no início de 2021.


"Estamos trabalhando para que o Brasil seja um dos primeiros países a ter acesso a essa vacina via SUS. A Coronavac tem grande vantagem em relação às outras vacinas que estão em desenvolvimento por usar uma tecnologia já conhecida. Então, temos a cadeia de suprimentos, fornecedores e equipamentos prontos para a aplicação em larga escala", afirmou Covas à CNN Brasil.


O direto do instituto ainda ressaltou que a vacina usa tecnologia já utilizada em outras aplicações, que consiste em utilizar um vírus inativo para treinar o sistema imunológico. Segundo ele, isso é um sinal de que o medicamento poderá ser mais barato e produzido em maior escala.


"Como é uma tecnologia já dominada, teremos uma vacina mais barata e sem tantos componentes desconhecidos. Além disso, é uma tecnologia que possivelmente trará menos problemas regulatórios, menos riscos associados, o que gera maior otimismo", afirmou.


Redação/RedeTV

Receba nossas atualizações

  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2019 Aconteceu PB — Todos os direitos reservados