• Áliston Meneses

TRE e TCE vão fiscalizar movimentação de contas municipais nas eleições


De olho nos gastos de campanha, O Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE) firmam parceria para fiscalização de contas municipais durante as eleições na Paraíba. Segundo o presidente do TCE, Arnóbio Viana, a Corte vai dar suporte técnico para que a Justiça Eleitoral exerça a fiscalização do pleito na Paraíba. Nosso objetivo é colocar um grupo de auditores à disposição do TRE.


A parceria vai permitir que a Corte de Contas do Estado participe do processo eleitoral, fazendo a fiscalização das movimentações financeiras de órgãos públicos, prefeituras e câmaras de vereadores, durante o período de campanha para as eleições municipais de 2020.


A informação foi confirmada pelo presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Arnóbio Alves Viana, ao revelar uma conversa mantida com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral – TRE-PB, desembargador José Ricardo Porto. O presidente ressalta que iniciativa do magistrado merece o apoio do órgão fiscalizador, que em suas atividades de rotina, já faz o acompanhamento das contas municipais em tempo real e tem condições de verificar os limites de gastos, receitas e despesas, processos licitatórios e contratação de pessoal.

Segundo Arnóbio Viana, a Corte vai dar suporte técnico para que a Justiça Eleitoral exerça a fiscalização do pleito no Estado. “Nosso objetivo é colocar um grupo de auditores à disposição do TRE”, declarou.

O desembargador José Ricardo Porto acredita que a participação do TCE no processo eleitoral será importante e contribuirá muito com a fiscalização que já é exercida pela Justiça Eleitoral. Para ele, será o reforço de um órgão especializado na análise das contas públicas e em condições de detectar qualquer indício que venha a contaminar a licitude das eleições municipais.

O desembargador enfatizou o contato preliminar com o conselheiro Arnóbio Viana, que demonstrou sensibilidade em relação à iniciativa. Na próxima semana haverá uma primeira reunião – já com a presença do corregedor eleitoral, Joás de Brito Pereira Filho e técnicos do Tribunal de Contas, oportunidade em que serão discutidos os detalhes para viabilizar a parceria.

O presidente do TRE enfatizou que a ideia é proceder um rigoroso acompanhamento das contas municipais durante o processo eleitoral, mais especificamente no que tange à movimentação financeira das prefeituras e câmaras municipais, contratação de servidores temporários e a liberação de recursos para programas sociais.





Redação

Receba nossas atualizações

  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2019 Aconteceu PB — Todos os direitos reservados