• Áliston Meneses

Prefeito de Uiraúna, que ficou conhecido por esconder dinheiro na cueca, tem liberdade negada


O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão cautelar do prefeito afastado de Uiraúna, João Bosco Fernandes. A decisão de negar liberdade a ele foi publicada nessa quinta-feira (14). O motorista de Bosco, no entanto, Severino Batista do Nascimento Neto, deve ser solto.


Esta já é segunda negativa que a defesa do prefeito recebe do STF. Em fevereiro, o ministro Gilmar Mendes também negou liberdade a João Bosco, em um pedido que alegava que ele precisava sair do presídio para tratamento psiquiátrico.


O gestor, agora afastado, foi preso na Operação Pés de Barro, da Polícia Federal, realizada em dezembro de 2019 e deflagrada para combater desvios de recursos que seriam para construção de uma adutora no município de Uiraúna.  


A participação do prefeito no esquema chamou atenção após a polícia divulgar um vídeo no qual João Bosco aparece escondendo dinheiro na cueca.


Redação


Receba nossas atualizações

  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2019 Aconteceu PB — Todos os direitos reservados