• Áliston Meneses

Preço da casa própria tem maior alta mensal em 6 anos, diz FipeZap

Entre as capitais brasileiras, as três mais baratas para adquirir um imóvel já construído são Campo Grande (MS), Goiânia (GO) e João Pessoa (PB)


As famílias brasileiras com o desejo de realizar o sonho da casa própria amargaram uma alta de 0,53% no valor médio dos imóveis em setembro. Trata-se do maior salto mensal do Índice FipeZap desde setembro de 2014.


Com a variação divulgada nesta terça-feira (5), o preço médio do metro quadrado construído entre as 50 cidades analisadas pelo índice subiu a R$ 7.394.


Significa dizer que para colocar as mãos nas chaves de um apartamento padrão, com 65 m² e até dois dormitórios, é necessário desembolsar, em média, R$ 480.610.


Com as nove altas mensais registradas pelo FipeZap em 2020, o índice acumula ganho de 2,31% no acumulado do ano. O percentual deve corresponder a uma alta real de 1,16%, já que a inflação oficial esperada para o período é de 1,13%.


Excluindo Recife, onde o preço médio de venda residencial acumula queda de 3,76% no ano, as demais capitais monitoradas pelo índice apresentaram alta no período.


Cidades

Na análise dos 50 municípios que compõem o FipeZap, o Rio de Janeiro (RJ) permanece como o local mais caro para se comprar um imóvel, com o preço do metro quadrado na casa dos R$ 9.347. Em setembro, os valores praticados na capital fluminense ficaram 0,38%.


A Cidade Maravilhosa é acompanhada cada vez mais de perto por São Paulo (SP), que acumula valorização superior a 2,8% no valor do metro quadrado ao longo de 2020 (R$ 9.242). Agora, para se tornar proprietário de um imóvel de 65 m² na capital paulista custa, em média, mais de R$ 600 mil.


Na terceira colocação do ranking, Brasília (DF) se manteve mais uma vez na frente de Balneário Camboriú (SC) com o preço médio do metro quadrado construído estimado em R$ 7.889, contra R$ 7.491 da cidade catarinense.


Na outra ponta do índice, a cidade de Betim (MG) segue com o metro quadrado mais barato do Brasil (R$ 3.114). O município mineiro é seguido por São José dos Pinhais (PR), Pelotas (RS) e Contagem (MG). Nas localidades, cada espaço mínimo de terra está avaliado por R$ 3.489, R$ 3.535 e R$ 3.747, respectivamente.


Entre as capitais brasileiras, as três mais baratas para adquirir um imóvel já construído são Campo Grande (MS), Goiânia (GO) e João Pessoa (PB), onde cada metro quadrado construído custam, em média, 4.296, 4.369 e 4.392.




R7

Receba nossas atualizações

  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2019 Aconteceu PB — Todos os direitos reservados