• Áliston Meneses

Entrega de vacinas da Índia ainda precisa de autorização

O governo indiano fez a relação dos países que vão receber as doses nos próximos dias e o Brasil não consta entre os contemplados.


As vacinas da Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca produzidas na Índia seguem sem data para chegar ao Brasil. Nesta 3ª feira (19.jan), o governo indiano fez a relação dos países que vão receber as doses nos próximos dias e o Brasil não consta entre os contemplados.


Questionado sobre como está o prazo para o desembarque das doses em solo brasileiro após esse anúncio, o Ministério da Saúde informou que "o comunicado oficial publicado pelo governo indiano sobre provimento de vacinas para Butão, Maldivas, Bangladesh, Nepal, Mianmar e Seychelles deixa claro que se trata de "fornecimento assistencial" (grant assistance)". E completou que, no caso brasileiro, o contrato é comercial.

"No caso do Brasil, trata-se de transação comercial privada para a aquisição de 2 milhões de doses da vacina contra a COVID-19, produzidas pelo laboratório privado indiano Serum Institute of India, sob licença da farmacêutica AstraZeneca."

Na semana passada um avião chegou a ser preparado para ir buscar as vacinas, mas a missão foi abortada depois do governo indiano não autorizar a exportação dos imunizantes. Agora o governo diz que espera resolver a situação o mais rápido possível.

"A entrega dos imunizantes ao Brasil passa por fase de licenciamento aduaneiro, tal como a autorização de exportação. O governo federal está em contato constante com as autoridades indianas para acelerar, no que for possível, esse processo e trazer as vacinas para o País o mais rápido possível."



SBT News

Leia outras notícias em AconteceuPB.com.br . Curta nossa página no Facebook.