• Áliston Meneses

Crianças são torturadas e assassinadas em ritual feito pela mãe e padrasto em Minas Gerais



Duas crianças, de 4 e 10 anos, teriam sido assassinadas brutalmente pela mãe e padrasto em um ritual religioso, nos municípios de Contagem e Divinópolis, em Minas Gerais. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (26) pela Polícia Civil do estado.


De acordo com as investigações, após o assassinato de uma das crianças de apenas 4 anos, o casal enrolou o corpo da vítima em uma capa de colchão e escondeu debaixo da cama.


A equipe da Delegacia Especializada de Investigações de Homicídios da Polícia Civil encontrou o cadáver, na última terça-feira (24), e deu início às investigações. Após análise das lesões provocadas no corpo da criança a equipe acreditou se tratar de uma prática ritualística.


A irmã da vítima, de 10 anos, também era agredida e, além disso, foi abusada pelo padrasto. O suspeito foi preso em flagrante por esconder o corpo e, em seguida, a mãe foi localizada na Santa Casa de Belo Horizonte e também foi presa.


Suspeitos confessam crime


Durante o interrogatório, o casal confessou os homicídios e contaram detalhes do crime. A mãe relatou ter sofrido aborto do filho do suspeito em fevereiro deste ano. O homem, então, supostamente orientado por “entidades sobrenaturais” da religião dele, atribuiu o aborto à presença da filha mais nova da mulher, uma menina de 4 anos.


O casal disse ainda aos agentes que planejaram um suposto “sacrifício” da filha mais nova da mulher, que foi executada em uma casa em Divinópolis, região Centro-Oeste de Minas, e o corpo, em seguida, escondido em Contagem. A irmã de 10 anos teria presenciado as agressões.


A Polícia Civil acredita que o assassinato contra a criança de 10 anos teria sido feito no final de semana anterior ao encontro do corpo. O padrasto, que alegou estar sob influência de “entidades”, agrediu a menina com chineladas, socos, facadas e golpes com um pedaço de madeira, além de queimar o corpo da criança com cigarro. Toda a tortura foi presenciada por pela mãe.


O casal foi preso e segue à disposição da Justiça.






Redação com Rede TV!


Veja mais notícias no Aconteceu PB.