• Áliston Meneses

Chefe das Olímpiadas do Japão 2020 renuncia ao cargo após comentários sexistas



O presidente do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio 2020, Yoshiro Mori, renunciou ao cargo nesta sexta-feira (12.fev), após comentários sexistas sugerindo que as mulheres falam demais."A partir de hoje, renunciarei ao cargo de presidente", disse Mori ao abrir uma reunião da diretoria executiva e do conselho. O conselho deve escolher seu sucessor ainda hoje. Mori foi nomeado em 2014, poucos meses depois de Tóquio ter vencido a concorrência para sediar as Olimpíadas."Meus comentários inadequados causaram muito caos", disse ele. Ele repetiu várias vezes que havia se arrependido dos comentários, mas também disse que não tinha "nenhuma intenção de negligenciar as mulheres". A saída de Mori ocorre depois de mais de uma semana de críticas incessantes sobre seus comentários no início deste mês. Ele inicialmente se desculpou, mas se recusou a se afastar, o que foi seguido por uma pressão implacável de especialistas em televisão, patrocinadores e uma petição online que atraiu 150.000 assinaturas.

As declarações Segundo reportagens da imprensa japonesa, Mori disse em uma reunião do do conselho diretor dos jogos olímpicos que "as reuniões do conselho com muitas mulheres demoram mais" porque "as mulheres são competitivas - se um membro levanta a mão para falar, outros podem pensar que eles também precisam falar". Além disso, o chefe das Olimpíadas teria acrescentado: "Se você quiser aumentar o número de mulheres, terá problemas a menos que estabeleça limites de tempo".

No dia seguinte, em coletiva de imprensa, Yoshiro Mori reconheceu que fez os comentários a portas fechadas e que lamentava as declarações.


Sbt News


Veja mais notícias no Aconteceu PB.

Receba nossas atualizações

  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2019 Aconteceu PB — Todos os direitos reservados