• Áliston Meneses

Buscas por Lázaro Barbosa já podem ter custado mais de R$ 3 milhões

Somente com helicópteros, custos já devem chegar a R$ 1 milhão


A caçada a Lázaro Barbosa, por um dos criminosos mais procurados do Brasil acontece por terra e pelo ar, com o apoio de helicópteros e drones. E o custo total da força-tarefa que atua há mais de duas semanas pode passar dos R$ 3 milhões. É o que estima o ex-secretário nacional de Segurança Pública do país, coronel José Vicente Silva.


São pelo menos 270 agentes de segurança e o uso de uma tecnologia de ponta na força-tarefa para tentar localizar Lázaro Barbosa. Drones com sensores infravermelhos capazes de detectar calor humano no meio da mata, começaram a ser usados essa semana, numa das maiores operações da polícia no país.

São usados quatro helicópteros, que estão sobrevoando o céu de Goiás há mais de duas semanas. Cada aeronave voa, em média, quatro horas por dia. O investimento só nessa parte da operação já chega a quase R$ 1 milhão.


“Cada hora de voo do helicóptero custa entre R$ 3.000 e R$ 4.000. Se computar ainda os salários dos policiais e os custos indiretos, cada policial hoje tem um custo de dois salários mínimos e meio. E é preciso colocar na conta até os custos hospitalares dos policiais que podem ser atendidos”, explica o coronel.


Lázaro é suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, no início do mês. A captura dele é uma resposta para os familiares das vítimas e pro retorno da segurança de um estado inteiro.




Redação


Veja mais notícias no Aconteceu PB.

sr joana.jpg