• Áliston Meneses

Bancos liberam saque do PIS/Pasep de 2019 para trabalhadores



Os trabalhadores que não sacaram o Pis/Pasep de 2019 já podem solicitar a retirada dos valores. O prazo começou na última semana e deve contemplar mais de 320 mil funcionários dos setores públicos e privados, totalizando R$ 208,5 milhões.


Segundo o ministério do Trabalho e Previdência, a solicitação de saque poderá ser feita por vários canais. Quem optar pelo atendimento presencial, por exemplo, deverá ir a uma das unidades de atendimento do Ministério para pedir a abertura do recurso administrativo para reenvio do valor à Caixa Econômica Federal, no caso do PIS, ou ao Banco do Brasil, no caso Pasep.


O pedido também pode ser feito pela central Alô Trabalhador, no telefone 158 ou por e-mail, através do endereço trabalho.uf@economia.gov.br. As letras "uf" devem ser trocadas pela sigla do estado onde o beneficiário mora. Além disso, a solicitação estará disponível no aplicativo Carteira de Trabalho Digital.


Em relação a rodada de pagamentos referente ao ano de 2020, o calendário foi encerrado na última quinta-feira (31.mar).


Quem tem direito ao Pis/Pasep?


Têm direito ao abono salarial todos os funcionários da iniciativa privada ou servidores públicos que trabalharam no ano anterior com a carteira de trabalho assinada e receberam até dois salários mínimos mensais. Também é preciso estar inscrito no PIS ou no Pasep há pelo menos cinco anos.


O abono é pago de acordo com o período que o empregado esteve registrado e cada mês equivale ao valor de R$ 101. Trabalhadores de empresas privadas que têm conta corrente ou poupança na Caixa vão receber o depósito de forma automática, conforme o mês de nascimento. Demais beneficiários devem receber as quantias através da poupança social digital, acessada pelo aplicativo Caixa Tem.


Caso as medidas anteriores não estejam disponíveis, o saque poderá ser feito com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, casas lotéricas, unidades Caixa Aqui e agências bancárias, também conforme a data do mês de nascimento.


Já para os servidores públicos, os valores serão depositados pelo Banco do Brasil.



Redação com Sbt News


Veja mais notícias no Aconteceu PB.