• Áliston Meneses

Avó luta na Justiça para mudar nome do neto, batizado como Lúcifer

Caso foi registrado no interior do Ceará


Uma avó do interior do Ceará entrou na Justiça para mudar o nome do neto, de apenas 10 meses de idade, que foi registrado como Lúcifer – que, na tradição cristã, é associado ao diabo.


A criança está sob a guarda da avó desde que o pai matou a mãe e o avô paterno da criança a golpes de machado. O crime ocorreu na cidade de Nova Olinda, em maio do ano passado. O pai foi encontrado morto meses depois.


Desde então, o pequeno Lúcifer e seus dois irmãos vem sendo acompanhados por integrantes do Conselho Tutelar da cidade.


O processo para mudar o nome da criança foi ajuizado em junho de 2021 e segue em segredo de Justiça, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente.


E quem pensa que a escolha do nome é um caso isolado está enganado. Além do cearense, há mais dois casos de bebês que foram registrados com o “nome do diabo” no Brasil, os dois no Rio Grande do Sul, de acordo com a Associação Nacional dos Registrados de Pessoas Naturais.




Redação com Metro Jornal


Veja mais notícias no Aconteceu PB.