• Áliston Meneses

Auxílio emergencial: Paulo Guedes defende estender benefício até população ser vacinada



O auxílio emergencial e os programas de ajuda para pequenos e micro-empresários devem ser mantidos até que o Brasil tenha a chamada “imunização de rebanho”, ou seja, quando quase toda a população estiver vacinada e a epidemia controlada. A afirmação foi do ministro da Economia Paulo Guedes.


O presidente e pelo menos 10 ministros estiveram na reunião com representantes do setor empresarial no Palácio do Planalto.


Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, Guedes afirmou que o auxílio deve ser prorrogado até a completa vacinação da população contra a Covid-19. O ministro também se comprometeu, segundo ele, a manter as medidas de apoio às empresas como o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), que oferece juros mais baixos com maior prazo de pagamento.


Além da aceleração do Pronampe, os empresários cobraram a agilização das reformas administrativa e tributária, para simplificação na arrecadação de impostos, e pediram o pagamento de um “auxílio empresarial”, que giraria por volta de R$ 400.




Da Redação, com Band Notícias


Veja mais notícias no Aconteceu PB.

sr joana.jpg