• Áliston Meneses

Após tentar abortar e enforcar criança, mãe mata recém-nascido com golpes de garfo no pescoço


O recém-nascido assassinado pela própria mãe recebeu golpes de garfo no pescoço, foi sufocado e teve o corpo escondido, por um dia, em um móvel de uma residência em Caucaia, na Grande Fortaleza. O crime aconteceu no último sábado (6), após a mulher tomar um abortivo e o bebê nascer com oito meses em casa, pesando um pouco mais de 3 quilos. Os detalhes da investigação foram divulgados na terça-feira (9) pela Polícia Civil.


Jamile Rolim da Silva, de 20 anos, mãe do bebê, teve um relacionamento amoroso com Antônio José Cardoso Cunha, 36 anos. Segundo a polícia, José ajudou a ocultar o cadáver na residência e, no dia seguinte do crime, jogou o corpo do bebê em um bueiro no Bairro Marechal Rondon.


Ainda segundo a Polícia Civil, Antônio José morava no primeiro andar de um imóvel com a mulher com quem ele era casado, e no térreo, mantinha uma igreja. Moradores da região invadiram e saquearam a igreja e casa dele após a revelação do caso.


Nos fundos da residência, o suspeito possuía cômodos em que ele abrigava pessoas em situação de vulnerabilidade social. Jamile foi uma das pessoas acolhidas pelo pastor e passou, posteriormente, a manter um relacionamento com ele.


O pastor e a mulher que tirou a vida do próprio filho foram presos. As investigações começaram após a Polícia Civil ser acionada com a informação de que uma mulher deu entrada em um hospital com sinais de aborto. Com as investigações em andamento, a polícia conseguiu chegar aos nomes dos suspeitos.

Antônio José e Jamile Rolim foram autuados em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver.


Moradores saquearam o local onde fica a casa do pastor e a igreja, além de atearem fogo ao veículo dele nesta segunda-feira (8) após saberem da morte do recém-nascido.




Redação com G1/CE


Veja mais notícias no Aconteceu PB.