• Áliston Meneses

Anvisa libera testes com a Butanvac, vacina fabricada com insumos nacionais



Anvisa concedeu a autorização para a pesquisa clínica da Butanvac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan. O instituto ainda deve dar mais informações para a agência antes do início dos testes.

A primeira etapa do estudo clínico vai imunizar 400 voluntários. Ao todo, são três etapas e o Butantan deve vacinar 6 mil pessoas com mais de 18 anos com duas doses e intervalo de 28 dias entre elas.


O governador de São Paulo João Doria comemorou a aprovação em sua conta de Twitter e informou que o Butantan já tem 7 milhões de doses prontas:

“A Anvisa acaba de autorizar os testes clínicos com a ButanVac, a vacina do Butantan contra a Covid-19, que não depende de insumos de outros países para sua produção”.

Doria anunciou em 28 de abril que o Instituto Butantan começaria a produzir a vacina, mesmo antes da liberação dos testes, com previsão de ter 18 milhões de doses até junho.


As informações eram de que a produção corre em paralelo com a da CoronaVac e não interfere nas entregas da vacina em parceria com a Sinovac. A vantagem é que a Butanvac vai ser fabricada inteiramente no Brasil sem depender da importação de insumos da China, que tem gerado atrasos.


A Anvisa inicialmente pediu mais documentos e foram dois meses de troca de informações até que a agência aprovasse a pesquisa.


Se a vacina tiver segurança e eficácia comprovadas pelo estudo, a vacinação pode ser acelerada no segundo semestre.


A Fiocruz também está em processo de desenvolvimento de IFA 100% nacional e deve começar a entregar imunizantes produzidos integralmente no Brasil a partir de outubro.



Redação


Veja mais notícias no Aconteceu PB.

sr joana.jpg