• Áliston Meneses

Acusado de matar estudante de medicina vai a júri popular por feminicídio e estrupro


O empresário Johannes Dudeck, acusado de matar a estudante Mariana Thomaz, no dia 12 de março de 2022, irá a júri popular por feminicídio e estupro.

A audiência de instrução aconteceu nos dias 13 e 20 de maio, de forma semi presencial, no Fórum Criminal de João Pessoa e por videoconferência.

Johannes Dudeck foi ouvido no dia 20 de maio, ocasião em que ele refutou acusação de estupro. No depoimento, ele alegou que, antes da morte da estudante, houve a prática do "sexo não convencional". Já no dia 13, foram ouvidas testemunhas de defesa e acusação.

Dudeck está preso desde o dia do crime.

O corpo de Mariana foi encontrado no dia 12 de março de 2022, após a polícia receber uma ligação do acusado Johannes Dudeck, informando que mariana estava tendo convulsões. A investigação observou sinais de esganaduras, então Johannes foi preso no local e encaminhado para um presídio especial da capital.

O relatório final do inquérito indicou os crimes de feminicídio e estupro, conforme informações obtidas do laudo do IPC, exame feito para comprovar a existência de violência sexual.

A jovem, de 25 anos, era natural do Ceará e estava na Paraíba para cursar a graduação de medicina.

A data do júri ainda não foi divulgada.




Redação


Veja mais notícias no Aconteceu PB.


cartão logo.jpg
giphy.gif