• Áliston Meneses

Índia diz ser "cedo demais" para exportar vacina, diz mídia local


O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, disse na 5ª feira (14.jan) que ainda é "cedo demais" para que o país defina como vai exportar doses de vacina contra a covid-19 para outros países, segundo o jornal Hindustian Times. De acordo com a reportagem, o Brasil teria queimado a largada ao enviar um avião para coletar doses do imunizante na Índia.


O governo brasileiro havia despachado na tarde do mesmo dia um voo para buscar na Índia 2 milhões de doses da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. A declaração de Srivastava, no entanto, dá a entender que o país asiático não pretende entregar as doses por enquanto:


"Vocês devem se lembrar que o primeiro-ministro já havia dito que a produção de vacinas e capacidade de entrega da Índia será usada para o benefício de toda a humanidade no enfrentamento desta crise.


"O processo de vacinação está só começando na Índia. É cedo demais para dar uma resposta específica a respeito dos envios a outros países, já que nós ainda estamos calculando o calendário de produção e entrega. Vamos tomar as decisões a respeito disso no devido momento, que pode levar algum tempo"


A versão do governo é diferente. Em mensagem publicada em seu perfil no Twitter, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, deu como certa e combinada a coleta das vacinas - falou no "êxito" do governo brasileiro em adquirir os imunizantes e disse que ele atesta a "qualidade das parcerias que estamos construindo".




SBT News


Leia outras notícias em AconteceuPB.com.br . Curta nossa página no Facebook.